domingo, 25 de maio de 2014

Criado por Lean, Chrystian Sales
Lidar com a morte nunca é algo fácil e, não importa o quanto nos preparemos, é sempre um momento emotivo e triste. Para lhe ajudar a se preparar para a perda, seguem alguns conselhos.


  1. 1
    Assegure-se de que todos na família saibam que o ente querido partirá logo.Fazê-lo lhes permitirá dar uma despedida adequada à pessoa amada.
  2. 2
    Sente-se e converse com o seu ente querido tanto quanto possível. Se você tem arrependimentos, ou precisa dizer algo que foi guardado por anos, use esse momento para fazê-lo. Lembre-se, no entanto, que caso se trate de algo muito grande (você esteve traindo essa pessoa por 15 anos), pode ser melhor deixar isso de lado. Você não quererá causar ainda mais estresse do que o que já existe.
  3. 3
    Permita que as crianças da família visitem ao ente querido e explique-lhes o que irá acontecer em breve.
  4. 4
    Mantenha atualizados os familiares distantes a respeito da saúde de sua pessoa amada. Comunique-se por e-mail, telefone ou por uma rede social.
  5. 5
    Converse com a sua pessoa amada sobre a morte. Pergunte-lhe se sente medo. Você poderá sentir paz quando a pessoa se for, sabendo que não havia qualquer medo ou preocupação. E, ainda, se o seu ente querido se sentir preocupado, ajude-o a aceitar os seus medos e entrar em acordo com eles.
  6. 6
    Comece a fazer os preparativos para funeral e enterro. No entanto, a menos que o seu ente querido pergunte a respeito, não comente nada sobre o tema. Ele poderá pensar que você deseja “apressar as coisas”.
  7. 7
    Diga à sua pessoa amada que você sentirá sua falta e diga “Eu te amo” frequentemente. Nada é mais importante do que essas três palavras.
  8. 8
    Diga ao seu ente querido se você se sente assustado, confuso ou triste. Ele lhe poderá dizer algumas coisas que acalmarão a sua mente e lhe ajudarão a lidar com o processo.
  9. 9
    Daqui a alguns anos, poderão ser as pequenas coisas as que importam, como sua cor favorita, sua sobremesa preferida, etc. Guarde essas memórias!
  10. 10
    Tenha a certeza de dizer tudo o que deseja dizer. Quando o seu ente querido partir, ele se foi e você não o pode trazer de volta.
  11. 11
    Reúna membros da família em uma sala e converse sobre os velhos tempos com eles. Todos terão aquela memória da pessoa amada sorrindo e demonstrando contentamento, ou apenas ouvindo e lembrando-se de todos os bons momentos. Será uma memória pacífica olhar também para trás: a pessoa estava rodeada pela família, cujo amor permeava o seu redor — e o que pode ser melhor do que ter a sua família lá, quando mais precisou dela?
  12. 12
    Tome as suas direções de seu ente querido— algumas pessoas preferem conversar sobre morte, planos fúnebres, etc., enquanto outros preferem não fazê-lo. Não assuma que você sabe tudo de que eles necessitam — PERGUNTE. Esse não é o momento para adivinhações!
  13. 13
    Chorar é normal, e é melhor soltar para fora do que reprimir as emoções.Quando as lágrimas vierem, deixe-as partir.
  14. 14
    Avalie as alternativas do cuidado em casa, em um hospício, em um asilo ou em um hospital. Pergunte à pessoa amada qual alternativa lhe parece mais atraente e faça o possível para acomodar seus desejos. Lembre-se que custos e níveis de cuidado serão diferentes em cada opção e devem ser explorados em maior detalhe antes de se tomar uma decisão importante.
  • Chore com os seus filhos e converse a respeito da pessoa falecida. Demonstra às suas crianças que você nunca se esquecerá dela e que é bom chorar, expressar raiva ou sentimentos como angústia. Lembre-se que as pessoas lidam com o luto de formas diferentes.
  • Saiba que não foi culpa sua.
  • Respeite os desejos — se o filho deseja ir ao funeral ou visitar o túmulo ou não. Não se sinta ofendido e não o force a fazê-lo se não se sente confortável.
  • Guarde aquilo que for difícil de ver agora, logo após o falecimento de seu ente querido. Um par de chinelos, uma gravata, mesmo sua caneta preferida... Guarde-os até que você se sinta preparado para lidar com eles, mas mantenha sua memória viva com você.
  • Se você planeja plantar um jardim ou árvore em seu quintal, como memória de sua pessoa amada, diga a ela antes que ela parta.
  • Você pode fazer um livro de memórias de seu ente querido, especialmente para crianças pequenas, com fotos, textos, objetos de recordação, frases que ele sempre dizia, receitas especiais, etc. para sempre manter sua memória viva.
  • Não diga que a pessoa foi embora ou está dormindo. Isso pode fazer com que seus filhos tenham medo de ir para a cama ou fazê-los pensar que ela saiu para uma caminhada ou viajou de férias, sendo que eles não foram. Nunca minta, pois fazê-lo ou se utilizar de muitos eufemismos pode causar ressentimentos ou desconfiança por parte de seus filhos. Sempre seja honesto — a honestidade é sempre a melhor política (mas converse de acordo com a idade).
  • Ame-os com todo o seu coração e faça-os saber disso.
  • Não negligencie os outros. Lembre-se que eles estão passando pelo mesmo processo que você. Invista tempo com seus amigos e sua família e expresse os seus sentimentos para um animal de estimação ou amigo próximo. Ouça aos outros quando recorrerem a você. Todos têm o direito de se abrir; especialmente em uma crise emocional como o processo de morte. Vá para um parque ou jantar ou apenas saia com alguns amigos e parentes e relaxe por um momento.
  • Seja honesto com seus filhos e netos, mas use respostas apropriadas à idade deles. Por exemplo, o seu neto é muito jovem e pergunta “como o vovô morreu?” Você poderia dizer que “o vovô tinha um probleminha na cabeça dele, e não melhorava, e aí o corpo do vovô parou de funcionar, e ele morreu e está descansando agora em um lugar muito especial”. Quando a criança tiver idade suficiente para entender, você pode dizer que aquele probleminha era, na verdade, um tumor cerebral, e o nome do lugar especial onde ele descansa (você pode dizer a ela onde o túmulo se encontra) e como o vovô lhe amava.
  • Não diga que a criança é mórbida — nunca fale coisas como essa! Se ela perguntar o que acontece depois que uma pessoa morre, seja honesto e diga que o corpo é enterrado e, então, passa por um processo chamado decomposição, em que o corpo apodrece e se transforma em um esqueleto. Se a criança perguntar o que é a cremação, você pode dizer que o corpo é queimado de uma forma especial em um calor muito alto, até se transformar em cinzas.
  • Não trate a morte levianamente; não tente empolgar as pessoas caçoando delas.
  • Não critique aqueles que choram ou demonstram seu luto ou aquele que está doente. Isso é muito desrespeitoso. Esse é um tempo solene. Demonstre respeito.
  • Não converse demais. Tente ser receptivo às necessidades da pessoa. Às vezes, uma pessoa próxima à morte não deseja conversar ou mesmo escutar aos outros conversando. Apenas esteja lá para ela, em um silêncio mútuo. Esse pode ser um tempo muito espiritual.